A empresa Acessórios Aero Glow     Aero elétricos    Aeromodelos importados   
Cd da Hobby Clubes   Consertos  Construtores Dúvidas 
Email Forum  Grupos de email Lições   Manual do aeromodelista  
Marcas   Motores Motores (explodida)  Pilotos  Plantas 
Rádios  Rádio (instalação)  Simulador de Vôo  Utilidades diversas  
Iniciantes  Aeromodelos hobby   Automodelismo

 

 

TÉCNICA DE ENTELAGEM COM DOPE

A entelagem com dope requer além de paciência, alguns cuidados, pois é o acabamento do modelo que está em jogo e a aparência final vai depender desse estágio de montagem.

Essa parte da construção de modelos requer uma certa experiência. No entanto, com algumas dicas e um pouco de paciência é possível, até para os iniciantes, fazer um trabalho muito bom. 

Dividimos o processo de entelagem em 5 partes, a fim de melhor compreensão:

-            Preparação da superfície

-            Aplicação da base

-            Entelagem

-            Preparação para pintura

-            Acabamento

 

PREPARAÇÃO DA SUPERFÍCIE

Em um ambiente de trabalho bem arejado e iluminado, e antes de darmos início ao processo de preparação de superfície, é necessário assegurar que o modelo esteja preparado para a entelagem. Adicione cantoneiras e reforços nas partes mais fracas do modelo como por exemplo nas pontas de asas, cantos dos estabilizadores, do leme e do profundor, nas quinas e junções da fuselagem e todas as partes que julgar necessário. Isso irá prevenir o empeno da madeira em função das tensões que serão submetidos pela entelagem.

Com lixa #150 para madeira, de preferência a Free_cut da 3M ou No-Fil da Norton, lixe todas as partes cuidadosamente para deixar a superfície bem lisa e eliminar todos os acúmulos de cola. 

Aplique agora uma camada bem fina de Dope diluído com Thinner a 50%. Seja rápido sem perder o capricho, o thinner evapora rápido e o Dope pode empelotar em algum ponto.

Após a secagem (+/- 1 hora) lixar com lixa #220 para obter um pré-acabamento superficial e remover as farpas de madeira levantadas com a primeira demão de dope.

 

APLICAÇÃO DA BASE

Agora a coisa começa a ficar boa: aplique pelo menos 05 (isso mesmo, cinco!) demãos finas de dope puro na área que receberá a entelagem. Aguarde no mínimo 30 minutos de intervalo entre cada demão, se o dia estiver quente e seco. Para dias frios e úmidos, este tempo deverá ser maior.

Passe o dope por toda superfície que terá contato com o papel ou tecido de cobertura. Não se esqueça das nervuras e longarinas, nem de avançar o suficiente nas  áreas chapeadas, para que o material tenha uma boa aderência. Se o Modelo for elétrico ou houver preocupação com o peso final do conjunto, aplique somente no contorno, deixando as nervuras e longarinas livres.

Aguarde agora a secagem da  última camada, com um tempo duas vezes maior do que os intervalos entre as demãos.

ENTELAGEM

A seleção e preparação do papel ou tecido é a próxima etapa.

PAPEL: Como  regra, procure utilizar somente papel de seda do tipo japonês que é vendido em lojas de modelismo. Papel de seda comum, apesar de uma maior variedade de cores, é menos resistente e fatalmente desbotará de maneira irregular  quando o dope for  aplicado. Claro que não será problema se o modelo receber uma pintura posterior, mas para modelos como os elétricos onde o papel e dope já são o acabamento final, a coisa complica. O lado brilhante do papel é o que ficará exposto.

Uma outra excelente opção é utilizar o Silkspan, um tipo de papel formado por longas fibras de celulose ou compostos que conferem maior resistência ao material. Um pouquinho mais pesado que o papel de seda, mas vale a pena por sua resistência e acabamento final.

Nos dois casos acima, procure orientar as fibras do papel , de modo a não provocar um empenamento na estrutura, principalmente nas asas, pois esta orientação  determina qual é a dimensão do papel que esticará mais quando é pulverizada a água sobre o mesmo. No Silkspan normalmente as fibras estão dispostas de maneira aleatória, mas uniforme, o que evita distorções ou tensões diferentes durante a secagem. Para identificar facilmente qual é o sentido das fibras,  coloque o papel contra a luz, dá para ver os pequenos riscos como se fossem veios de madeira.

NYLON: No caso de haver escolhido entelar com tecido tipo nylon ou outro material similar como por exemplo a organza, procure sempre aqueles mais leves de fio mais fino e com a estrutura a mais fechada possível. Estruturas abertas com aparência de peneira farão com que seja necessário aplicar muito mais dope para fechar a porosidade, aumentando assim o peso do modelo, além de prejudicar no acabamento final.  Sempre oriente a malha (trama x urdume) de maneira que estejam a 45° de inclinação com relação às longarinas e nervuras. Isso evita empenamentos e confere maior resistência.

Voltando ao processo de entelagem: Após a secagem da última demão da camada base, o Nylon, Silkspan, Papel Japonês, ou qualquer outro material que permita a entelagem com dope (o processo é o mesmo para todos), já devidamente cortado na medida aproximada da área a ser entelada, com certa margem para manipulação,  deverá ser fixado na superfície o mais esticado possível. Prenda-o com alfinetes. Muito cuidado nessa etapa, pois é fundamental para um acabamento perfeito.

Vale lembrar que para evitar o arrasto e esconder as emendas é recomendável começar a entelagem de baixo para cima e da cauda para a proa do modelo.

Uma vez tudo no seu devido lugar, aplique com um pincel de cerdas firmes mas relativamente suaves, thinner puro sobre o tecido ou papel somente na área em que o dope foi aplicado. Em outras palavras, aplique o thinner aonde o papel ou tecido tenha contato com a madeira.  Cuidado, não deixe escorrer pois pode prejudicar a colagem do modelo. O thinner irá “dissolver” o Dope anteriormente aplicado, fazendo com que penetre nos poros do tecido ou papel para adesão;

Após alguns minutos de secagem, pulverize água em pequenas proporções apenas para apenas umedecer o papel e deixe secar à temperatura ambiente. Fique atento à secagem e dê uma atenção especial às  asas e estabilizadores, com a evaporação o papel começará a esticar muito rápido e isso pode causar algum pequeno empeno, para evitar esse tipo de coisa basta torcer a superfície no sentido contrário ao empeno antes da água secar por completo. Nunca tente utilizar secadores de ar quente ou deixar exposta ao sol a superfície em que a água foi pulverizada, isso pode fazer o papel esticar demasiadamente e o empeno será inevitável.

Depois de totalmente seca a água, poderá agora aplicar uma ou mais camadas finas de dope por TODA a superfície entelada, de maneira a fechar toda a porosidade do material, deixando-o apto para receber a pintura;

PREPARAÇÃO PARA PINTURA

Após a secagem total do dope, 48h no mínimo, e haver conferido que não houve empenamento estrutural, podemos iniciar o processo de preparação para o acabamento final.

Se for pintar o modelo, lixe com suavidade com  lixa #360 ou #400 para uniformizar a superfície e permitir um bom acabamento superficial. Cuidado para não cortar a entelagem junto às nervuras ou arestas.

Se o modelo não for receber pintura, por exemplo no caso de elétricos, lixe com lixa #600. Não utilize lixa d’água, pois não teremos condições de molhar a superfície para evitar o empastamento da lixa, além do que é a água que lhe confere flexibilidade. No uso a seco, a lixa d’água torna-se rígida e quebradiça. Continue com as lixas secas (Free-Cut ou No-Fil).

Remova agora toda e qualquer poeira  e vestígios do lixamento.

No caso da pintura, aplique como fundo uma fina camada de  Primer Rápido Universal de boa qualidade, assim poderá aplicar qualquer tipo de tinta sobre o modelo e de quebra, realçará a pigmentação da cor da tinta escolhida.  Aplique o Primer bem diluído e com pistola de pintura ou aerógrafo. Uma fina camada bem uniforme elimina a necessidade de um novo lixamento, mas se houver necessidade, recorra novamente à lixa #600.

 

ACABAMENTO

Um  acabamento “Old-Time” será conseguido com o uso de esmalte sintético para a pintura. Cuidado, pois como o solvente do esmalte é água-raz, poderá haver craqueamento da pintura se for aplicado diretamente sobre o dope. Por isso da importância de se utilizar o Primer Rápido Universal de boa qualidade. Mas se no afã de terminar logo o trabalho igualmente não permitirmos a cura total do primer, também poderá ocorrer o craqueamento.  Não é necessário o uso de verniz sobre o esmalte sintético, pois este oferece boa resistência aos combustíveis.

Se a tinta escolhida for automotiva, a base de poliéster, ou poliuretânica, não é necessário o uso do primer, mas igualmente recomendamos para um melhor efeito final. Por outro lado, será necessário utilizar verniz bi-componente para proteger o modelo da ação do combustível, e conferir-lhe brilho.

Em qualquer dos casos acima, siga estes passos:

-Dilua a tinta com o solvente indicado pelo fabricante.
-Aplique camadas finas e sucessivas. Não tenha pressa. O resultado final compensará todo o tempo gasto.
-Não carregue na pintura, estamos pintando um aeromodelo e não uma locomotiva.
-De tempo de secagem entre as demãos (finas e leves) evitando que a tinta escorra.

Se quiser um resultado profissional, após 24h de secagem, poderá polir o modelo e ter uma superfície espelhada.  Para isso quebre toda a superfície com lixa #1200 ou #2000. Deverá obter um acabamento “embaçado”. Aplique pasta de polir n°2 seguindo as instruções do produto. Dê polimento com algodão até puxar o brilho. Encere com cera de carnaúba. 

Está pronto! Não valeu a pena?

E por favor: Vá voar!!! De nada adiantou esta trabalheira toda para o modelo ficar pendurado na parede, não é mesmo?

Boa entelagem a todos,

Felício V.Neto
CASA-SP
BRA11016

 

 

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Onde encontrar:

O nylon pode ser encontrado em casas que vendem cortinas ou tecidos no atacado. Escolha o mais leve e fechado (trama e urdume bem juntos) que encontrar, pois economizará no peso em função de necessitar de menos dope.

O dope, papel japonês e silkspan, é facilmente encontrado em lojas especializadas em modelismo.  Como ponto de partida sugerimos a CASA AEROBRAS (www.casaaerobras.com.br )

Lixas, tintas e solventes indicados  podem ser encontrados nas boas lojas de tintas especializadas em pintura automotivas.

 


Hobby Esportes: Divulgação do aeromodelismo e lealdade com o desportista


Se quiser receber notícias fresquinhas e promoções através de seu E-mail, clique no nosso "Livro de Visitas" e cadastre-se.

  <=== Volta a home page