Componentes

Transmissor 

Receptor 

Bateria do receptor

Chave liga-desliga 

Servo

Mesa de servos 

Amortecedores 

Apoio dos servos

Fixadores dos servos 

Alavancas

Carregador

Extensão do aileron

 

  

TRANSMISSOR    

 

          O transmissor é a parte do equipamento responsável por enviar os sinais de comando para o aeromodelo. Os comandos são definidos pelo piloto por meio de duas alavancas chamadas de "stick's". A alavanca do lado direito comanda o profundor (quando movimentada no sentido vertical) e os ailerons (quando movimentada no sentido horizontal). A alavanca do lado esquerdo comanda o acelerador (movimento vertical) e o leme (movimento horizontal). Os movimentos verticais e horizontais podem ser simultâneos.

          Os termos, em inglês, para cada comando devem ser assimilados. Ailerons são ailerons mesmo e estão no canal 1. Profundor é elevator e está no canal 2. Acelerador é throttle e está no canal 3. Leme é rudder e está no canal 4.

          Próximo aos stick's há ajustes denominados trim's. Sua finalidade é permitir fazer um ajuste fino na centralização das superfícies de comando, tornando desnecessário realizar ajustes mecânicos. A figura abaixo destaca os trim's.

          O transmissor possui em sua parte superior uma antena que deve ser mantida totalmente estendida durante seu uso para que não perca o alcance. Deve-se tomar o cuidado de não colocar a antena na direção da hélice quando estiver ligando o motor e/ou ajustando seu carburador.

          Também na sua parte superior há um indicador de ponteiro, como mostra a figura abaixo. Este medidor é um voltímetro que mede a tensão da bateria do transmissor. Sua escala indica percentualmente a carga. A tensão da bateria está diretamente relacionada com o alcance efetivo do sinal transmitido. Por isto não deve-se utilizá-lo com o ponteiro próximo a região vermelha. 

          As baterias utilizadas são de Ni-Cd (Níquel-Cádmio / Nickel-Cadmium), que tem como característica principal manter a sua tensão praticamente constante enquanto tiver carga. Próximo ao final da carga sua tensão começa a decair cada vez mais rapidamente. Por isto, se chegar à marca vermelha, em poucos minutos estará sem carga.

          A figura abaixo mostra que na parte inferior, do lado direito está o botão liga-desliga, que dispensa explicações. Deve-se apenas lembrar de desliga-lo após pousar o aeromodelo, para que não consuma sua bateria desnecessariamente. Também na parte inferior direita, ao lado da chave liga-desliga, pode-se observar as quatro chaves inversoras dos servos, também mostradas na figura abaixo. 

          É comum uma ou mais superfícies de comando funcionarem invertidas após a montagem do aeromodelo. Basta então inverter a posição da chave correspondente para que passe a funcionar corretamente, sem a necessidade de alterar a montagem mecânica dos servos.

          Na parte inferior esquerda, como mostra a figura abaixo, pode-se observar o cristal que define a freqüência exata de operação do transmissor. O cristal fica preso em um pequeno suporte plástico.

          Padronizou-se que modelos voadores (aviões, helicópteros, dirigíveis, etc) devem utilizar a banda de 72 Mhz. Nesta banda foram criados 50 canais separados por 20 Mhz. O primeiro canal é 11 e sua freqüência é 72.010 Mhz. O último canal é 60 e sua freqüência é 72.990 Mhz. Isto possibilita mais de um aeromodelo voar simultaneamente, bastando para isto que utilizem canais diferentes. 

          Pode-se alterar a freqüência de transmissão substituindo-se o cristal de um canal por um cristal de outro canal. O mesmo deve acontecer com o cristal do receptor, que deverá ser trocado também. O cristal do transmissor é denominado de Tx e do receptor Rx. As figuras abaixo ilustram os cristais citados.

            

Hobby Esportes