A empresa  Acessórios Aero Glow     Aero elétricos    Aeromodelos importados   
Cd da Hobby  Clubes   Consertos  Construtores  Dúvidas 
 Email Forum  Grupos de email Lições   Manual do aeromodelista  
 Marcas    Motores Motores (explodida)  Pilotos   Plantas 
 Rádios  Rádio (instalação)  Simulador de Vôo  Utilidades diversas  
Iniciantes  Aeromodelos hobby   Automodelismo

LOJA VIRTUAL

 

 

Modelos em ‘Depron’

Por Jefferson “Jeffo” Fonseca Moreira

http://talk.to/jeffo

 

         Com o advento de novos materiais e com o uso de alguma criatividade é possível construir excelentes aeromodelos sem o uso da clássica balsa. Existem diversos materiais que podem ser utilizados: polionda (coroplast), papelão, isopor e também o “Depron”.

         Há quem torça o nariz para aviões que não são feitos de madeira, dizendo que “não são aeromodelos” (que disparate!), mas o conhecimento necessário para construir e voar um aeromodelo de Depron é o mesmo necessário para voar um aeromodelo de qualquer outro material, com o benefício de aprender a trabalhar com mais um novo material e técnicas novas de trabalho.

         Modelos feitos em Depron geralmente são motorizados com pequenos motores elétricos. Mas isto já é material para outro artigo... J

 

 

 

 

O que é “Depron”?

 

 

 

 

        Basicamente, é uma chapa de espuma de poliestireno extrudado (e não expandido como é o ISOPOR) e apresenta textura. É encontrado no Brasil normalmente em espessuras de 3 e 5mm, sendo o de 3mm o mais utilizado no processo que descrevo aqui. A cor mais comum é a branca embora existam outras cores (preto, azul, vermelho e outras, mas dificilmente encontradas aqui em nosso país). Uma fábrica de origem européia (que não me lembro agora) detém os direitos sobre o nome ‘Depron’.

  

Onde encontrar?

 

         Em Curitiba, onde moro, encontrei em uma loja de materiais para arte e desenho (www.madeeng.com.br). Na loja ninguém conhece o Depron por este nome; o nome do Depron no “meio artístico” é “Foan” (pronuncia-se “foã” e o nome é com “n” mesmo, apesar de adivinhar que este nome deve ter vindo de “Foam” (espuma) em inglês.). Aí o pessoal vai poder te ajudar.

         Arte-finalistas, fotógrafos e arquitetos, até onde entendi, usam este material para confecção de painéis e de maquetes.

 

 

 

 

Como montar um aeromodelo de depron

 

 

 

 

É necessário, primeiro, encontrar alguma planta ou modelo que lhe agrade. Existem inúmeros sites na Internet com dicas de construção, plantas e fotos de modelos feitos em Depron. A grande maioria dos modelos fabricados em Depron possui a fuselagem feita em uma chapa só. Como eu NÃO queria um modelo assim, queria um com a fuselagem “3D”, a busca tomou um pouco mais de tempo. Nos links abaixo você pode encontrar várias pessoas que montaram seus modelos em Depron. O primeiro link é do site do Olaf, de onde tirei a planta do modelo da primeira foto do artigo e algumas dicas para construir o “semi-Extra 300s” em Depron.

 

http://www.geocities.com/rc_pittsspecial/

http://www.solcon.nl/gjkool/whatisdepr.html

http://www.foamfly.com/

http://digilander.libero.it/lasuocera/lasuocerasito/costruiamo_ala.html

 

...existem muitos outros. Experimente uma busca no www.google.com pelas palavras-chave “depron planes”.

 

Manuseando Depron

 

         Apesar de ser um material com excelente resistência, o depron requer alguns cuidados. Ele tem uma flexibilidade boa, mas a partir de uma determinada força parte-se abruptamente ou amassa. Usa-se calor para provocar deformações controladas e obter-se a forma desejada. Para cortá-lo basta um estilete.

 

Montando seu aeromodelo

 

É possível montar vários tipos de modelos, mas existem algumas características que aumentam ou não a complexidade de uma montagem. São elas:

- Fuselagem em “chapa” ou 3D (fuselagem normal)

- Aerofólio da asa (pode ser RETO [sem aerofólio], apenas uma chapa com o aerofólio ou uma asa normal (aerofólio “cheio”). Veja alguns exemplos:

 

 

                       

 

De posse da planta escolhida basta fazer o corte das peças para iniciar a montagem. A colagem é feita geralmente usando-se cola quente (secagem super rápida e fácil de usar) ou então cola PVA (cola branca). A vantagem da cola branca é que é muito leve após seca, mas demora a curar. A cola quente agrega mais peso, mas seca muito rápido. Epoxy também “pega” muito bem no Depron e também pode ser usada. Cianocrilato (CA) geralmente DESTRÓI o depron, assim como a maioria dos SOLVENTES de tintas (e algumas tintas também). Pode ser usada com muita cautela em consertos de emergência, mas tenha em mente que ela estraga o depron (amolece o miolo interno e eventualmente dissolve tudo). Experimente com as colas e veja o que melhor se adapta a você antes de partir para a colagem definitiva.

 

Se você escolheu um modelo de fuselagem perfilada (tipo chapa), a montagem e o manuseio do depron serão bem mais simples. Existem modelos assim que voam excelentemente (exemplo: Vertigo). Se você optou por uma fuselagem mais complexa (e asa também complexa), o depron requer um manuseio mais cuidadoso e alguma experimentação com calor para obter as formas que você deseja. Um exemplo é o “semi-Extra” da foto inicial neste artigo.

Este foi o primeiro modelo que montei em Depron. Ele foi AMPLIADO a partir da planta original mencionada no início do artigo (envergadura de 75cm para 1.00m e o restante da fuselagem proporcionalmente). A fuselagem dele requer cuidado na hora de moldá-la. Para obter as formas arredondadas você deverá trabalhar a chapa de depron usando um Soprador de Calor e algum tipo de molde (um cano de ferro, por exemplo). Aquece-se lentamente o depron (cuidando para não exagerar, senão derrete!) enquanto molda-se o material com as mãos. É um processo lento e requer um pouco de paciência, mas fica muito bonito depois de pronto.

 

 

 

 

 

 

            Um detalhe muito interessante deste modelo é a construção da asa. A asa nada mais é do que uma chapa de depron retangular dobrada! Ao dobrar-se o material ele adquire sozinho, e devido à própria resistência do mesmo, o aerofólio do modelo, sem necessidade de nervuras.

Para dobrar o depron desta forma é necessário passar uma fita tipo Durex em cima da linha da dobra, em ambos os lados. Desta forma o depron não quebra! O próprio site dá várias dicas durante a montagem para facilitar a vida do aeromodelista...

         Mais ou menos no primeiro terço da asa foi colocada uma longarina de balsa para dar maior resistência. Para fazer com que o bordo de ataque não ficasse uma “cunha”, e sim, uma curvatura próxima de um aerofólio, a asa foi batida na parede (isto mesmo!) até arredondar o bordo de ataque. Use sua criatividade... J

         Após a montagem a entelagem foi feita usando fitas tipo Durex coloridas. Também pode ser pintando usando-se tinta plástica que não ataque o Depron (marca: Gato Preto). Alguns também pintam com “canetinhas” o material.

 

 

 

 

         Como este modelo é um modelo elétrico, recebeu um receptor micro, servos Pico da GWS e um motor tipo Speed 400. O peso final dele hoje, depois de vários vôos, é de 530 gramas. Voa muito bem, stoll baixíssimo e com baterias de Lítio-polímero é possível voar 15 minutos, além de planar muito bem também!

 

Boa sorte em suas construções. Se precisar de ajuda é só entrar em contato através do email disponível em meu site: http://talk.to/jeffo

 

 

Abraços!

Jeffo.

 

 


Hobby Esportes: Divulgação do aeromodelismo e lealdade com o desportista


Se quiser receber notícias fresquinhas e promoções através de seu E-mail, clique no nosso "Livro de Visitas" e cadastre-se.

  <=== Volta a home page